Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Profissionais da Educação municipal de Abelardo Luz decidem deflagrar Estado de Greve

Trabalhadores voltam a se reunir em Assembleia , nesta quarta (24), para avaliar situação

Escrito por: Sitespm/CHR • Publicado em: 23/03/2021 - 09:31 • Última modificação: 23/03/2021 - 10:12 Escrito por: Sitespm/CHR Publicado em: 23/03/2021 - 09:31 Última modificação: 23/03/2021 - 10:12

Sitespm/CHR Decisão foi tomada em Assembleia virtual realizada na noite desta quinta-feira (18)

“O problema do retorno presencial das aulas começa desde o transporte escolar. Os ônibus não tem segurança para transportar as crianças. Depois tem todas as questões físicas nos locais de trabalho, os cuidados em sala de aula. Os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), vão garantir nossa segurança e a segurança das crianças?”. Esse foi um dos depoimentos, dos desabafos realizados pelos Profissionais da Educação da prefeitura de Abelardo Luz (SC), que se reuniram em Assembleia virtual na noite de quinta-feira (18/03/2021).

Muitos questionamentos, dúvidas, inseguranças, as angustias aumentaram com o decreto do retorno das aulas presenciais no município, previsto para acontecer na última segunda-feira (22). Nesse momento em que ainda não tem vacinas suficientes para a população, os hospitais seguem superlotados e os números de pacientes que aguardam vaga em UTIs ainda é alto.

Os professores e professoras querem continuar com o trabalho remoto, ou seja, que as aulas continuem sendo oferecidas de forma virtual, diminuindo assim a circulação de pessoas na cidade e no interior do município. Com a diminuição dos casos positivos da COVID e com segurança o retorno presencial deverá acontecer, mas não neste momento, desabafam os professores.

Após os/as Profissionais da Educação do Município incluindo, Professores, Auxiliares de Ensino, Agente de Limpeza Copa e Cozinha, Motoristas do Transporte Escolar e Vigias compartilharem suas angustias, a decisão foi tomada e os servidores votaram pelo Estado de Greve.

“O estado de greve significa que os trabalhadores/as da Educação reivindicam serem ouvidos pelo Prefeito e Secretária de Educação. Não é justo que Governo e Ministério Público decidam pelo retorno das aulas presenciais sem ouvir o Sindicato legítimo representante da categoria. Perguntamos como pode que Promotores e Juízes protejam a sua vida, pois suspenderam o trabalho presencial, queiram impor aos profissionais da educação o risco a morte?”  complementa a professora presidenta do SITESPM-CHR Vania Barcellos que coordenou a Assembleia juntamente com o presidente da Coordenação Municipal do Sindicato professor Joarez Wegher.

O protocolo do comunicado do estado de greve aconteceu na sexta-feira (19) na prefeitura e uma nova Assembleia acontecerá na próxima quarta-feira (24), de forma virtual, momento em que os servidores irão avaliar a situação. No comunicado a Direção do Sindicato solicita reunião para tratar do assunto com o Governo.

Ao final da Assembleia o presidente da Coordenação Municipal reafirmou “Temos que nos fazer ouvir. Vamos defender a nossa vida, a vida dos nossos alunos e de toda a comunidade”.

Confira o Comunicado do Estado de Greve 22.03.2021

 

Título: Profissionais da Educação municipal de Abelardo Luz decidem deflagrar Estado de Greve, Conteúdo: “O problema do retorno presencial das aulas começa desde o transporte escolar. Os ônibus não tem segurança para transportar as crianças. Depois tem todas as questões físicas nos locais de trabalho, os cuidados em sala de aula. Os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), vão garantir nossa segurança e a segurança das crianças?”. Esse foi um dos depoimentos, dos desabafos realizados pelos Profissionais da Educação da prefeitura de Abelardo Luz (SC), que se reuniram em Assembleia virtual na noite de quinta-feira (18/03/2021). Muitos questionamentos, dúvidas, inseguranças, as angustias aumentaram com o decreto do retorno das aulas presenciais no município, previsto para acontecer na última segunda-feira (22). Nesse momento em que ainda não tem vacinas suficientes para a população, os hospitais seguem superlotados e os números de pacientes que aguardam vaga em UTIs ainda é alto. Os professores e professoras querem continuar com o trabalho remoto, ou seja, que as aulas continuem sendo oferecidas de forma virtual, diminuindo assim a circulação de pessoas na cidade e no interior do município. Com a diminuição dos casos positivos da COVID e com segurança o retorno presencial deverá acontecer, mas não neste momento, desabafam os professores. Após os/as Profissionais da Educação do Município incluindo, Professores, Auxiliares de Ensino, Agente de Limpeza Copa e Cozinha, Motoristas do Transporte Escolar e Vigias compartilharem suas angustias, a decisão foi tomada e os servidores votaram pelo Estado de Greve. “O estado de greve significa que os trabalhadores/as da Educação reivindicam serem ouvidos pelo Prefeito e Secretária de Educação. Não é justo que Governo e Ministério Público decidam pelo retorno das aulas presenciais sem ouvir o Sindicato legítimo representante da categoria. Perguntamos como pode que Promotores e Juízes protejam a sua vida, pois suspenderam o trabalho presencial, queiram impor aos profissionais da educação o risco a morte?”  complementa a professora presidenta do SITESPM-CHR Vania Barcellos que coordenou a Assembleia juntamente com o presidente da Coordenação Municipal do Sindicato professor Joarez Wegher. O protocolo do comunicado do estado de greve aconteceu na sexta-feira (19) na prefeitura e uma nova Assembleia acontecerá na próxima quarta-feira (24), de forma virtual, momento em que os servidores irão avaliar a situação. No comunicado a Direção do Sindicato solicita reunião para tratar do assunto com o Governo. Ao final da Assembleia o presidente da Coordenação Municipal reafirmou “Temos que nos fazer ouvir. Vamos defender a nossa vida, a vida dos nossos alunos e de toda a comunidade”. Confira o Comunicado do Estado de Greve 22.03.2021  



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.