Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Fetamce participa de Seminários da ISP sobre Livre Comércio e Evasão Fiscal

Participam representantes do Peru, Colômbia, Argentina, Panamá, Honduras e Costa Rica.

Escrito por: Fetamce • Publicado em: 05/07/2018 - 12:36 • Última modificação: 05/07/2018 - 13:04 Escrito por: Fetamce Publicado em: 05/07/2018 - 12:36 Última modificação: 05/07/2018 - 13:04

. .

Representando a Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Estado do Ceará (Fetamce), Enedina Soares, Nadja Carneiro, Rafael Fernandes e Socorro Pires, respectivamente presidenta e diretores da entidade, participam, entre os dias três e cinco de julho, na cidade de São Paulo, dos Seminários Nacional e Internacional da ISP (Internacional de Serviços Públicos) sobre “Livre Comércio” e “Evasão Fiscal Corporativa e Respostas Sindicais”. Os eventos contam com a parceria da Fundação Friedrich Ebert no Brasil e reúnem lideranças sindicais de vários estados do país e de outros países, como Peru, Colômbia, Argentina, Panamá, Honduras e Costa Rica.

Na terça-feira (03/07), os sindicalistas debateram a pauta do Livre Comércio, com apresentação sobre conjuntura política internacional, elementos principais do TISA, que é o Acordo sobre o Comércio de Serviços, e a atualização das negociações dos tratados de livre comércio que envolvem o o continente americano. Este momento contou a contribuição de Jocélio Drummond, secretário regional ISP Interaméricas. Antônio Lisboa, secretário de Relações Internacionais da CUT; e Adhemar Mineiro, assessor DIEESE – Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos e da REBRIP – Rede Brasileira Pela Integração dos Povos.

Ainda no dia três, houve a discussão sobre “Novas perspectivas sobre o debate de TLC’s: o comércio sob uma ótica de gênero”, com a participação de Graciela Rodriguez, especialista em gênero e comércio do Instituto Équit/REBRIP. “A digitalização da economia: dados pessoais, TLCs – Tratados de Livre Comércio e o futuro do trabalho”, foi o debate seguinte, apresentado por Lucas Tasquetto, professor da UFABC – Universidade Federal do ABC, e Maria Silvia Portela, consultora em assuntos internacionais e relações do trabalho.

Já nesta quarta-feira (04/07), dentro do Seminário sobre Evasão Fiscal Corporativa e Respostas Sindicais, a atração principal foi o painel: “O aumento do poder corporativo na era da globalização: captura da democracia e riscos para os trabalhadores”, que contou com as colaborações de Claudia Detsch, coordenadora do Projeto Transnacionais – FES/Nova Sociedade (por vídeo conferencia); e Ladislau Dowbor, professor-doutor da PUC-SP, o grande conferencista do dia. Além de tecer comentários sobre os desdobramentos da hegemonia do capital especulativo no Brasil, que gera, entre outras coisas, o déficit no Brasil, Ladislau conversou em vídeo com a presidenta da Fetamce. Veja:

 

Depois, foi a vez de Gabriel Casnati, coordenador projeto regional Trade/Tax; e de Rita Berlofa, presidenta UNI, apresentarem as discussões sobre “Debate tributário em âmbito global e propostas de Reforma Fiscal Corporativa Internacional: projeto BEPS e ICRICT”.

O dia foi encerrado com a palestra “O papel da mídia na cobertura da corrupção clássica e da evasão fiscal: análise e a visão da impressa progressista”, com Tomás Lukin, do Página 12 Argentina, jornal de Buenos Aires; e Carlos Eduardo Huertas, diretor da CONNECTAS Colômbia, plataforma de jornais para as Américas. A programação deste dia será finalizada com a apresentação do documentário “O preço que pagamos”, de 2014.

Na oportunidade, a Fetamce também apresentou o vídeo da campanha “Vire o Jogo – é hora de justiça fiscal, desenvolvimento e investimento público”. Criada pela Fetamce 2015, a mobilização acabou virando tema da Campanha Salarial Nacional de 2016, entrando para a história como uma das experiências exitosas da luta por justiça fiscal no mundo.

O evento prossegue nesta quinta-feira (05/07), com as discussões: “ISP-Latindadd: Compreendendo a Fraude Fiscal Corporativa na América Latina (Brasil, Colômbia, Costa Rica y Honduras)”; “A dívida pública, um debate necessário: o cenário latino americano e propostas de mudança”; e “Eixos centrais para Reformas Tributárias Progressistas em diferentes realidades latinas”. Os trabalhos se enceram hoje (05) com a definição de encaminhamentos.

Título: Fetamce participa de Seminários da ISP sobre Livre Comércio e Evasão Fiscal, Conteúdo: Representando a Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Estado do Ceará (Fetamce), Enedina Soares, Nadja Carneiro, Rafael Fernandes e Socorro Pires, respectivamente presidenta e diretores da entidade, participam, entre os dias três e cinco de julho, na cidade de São Paulo, dos Seminários Nacional e Internacional da ISP (Internacional de Serviços Públicos) sobre “Livre Comércio” e “Evasão Fiscal Corporativa e Respostas Sindicais”. Os eventos contam com a parceria da Fundação Friedrich Ebert no Brasil e reúnem lideranças sindicais de vários estados do país e de outros países, como Peru, Colômbia, Argentina, Panamá, Honduras e Costa Rica. Na terça-feira (03/07), os sindicalistas debateram a pauta do Livre Comércio, com apresentação sobre conjuntura política internacional, elementos principais do TISA, que é o Acordo sobre o Comércio de Serviços, e a atualização das negociações dos tratados de livre comércio que envolvem o o continente americano. Este momento contou a contribuição de Jocélio Drummond, secretário regional ISP Interaméricas. Antônio Lisboa, secretário de Relações Internacionais da CUT; e Adhemar Mineiro, assessor DIEESE – Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos e da REBRIP – Rede Brasileira Pela Integração dos Povos. Ainda no dia três, houve a discussão sobre “Novas perspectivas sobre o debate de TLC’s: o comércio sob uma ótica de gênero”, com a participação de Graciela Rodriguez, especialista em gênero e comércio do Instituto Équit/REBRIP. “A digitalização da economia: dados pessoais, TLCs – Tratados de Livre Comércio e o futuro do trabalho”, foi o debate seguinte, apresentado por Lucas Tasquetto, professor da UFABC – Universidade Federal do ABC, e Maria Silvia Portela, consultora em assuntos internacionais e relações do trabalho. Já nesta quarta-feira (04/07), dentro do Seminário sobre Evasão Fiscal Corporativa e Respostas Sindicais, a atração principal foi o painel: “O aumento do poder corporativo na era da globalização: captura da democracia e riscos para os trabalhadores”, que contou com as colaborações de Claudia Detsch, coordenadora do Projeto Transnacionais – FES/Nova Sociedade (por vídeo conferencia); e Ladislau Dowbor, professor-doutor da PUC-SP, o grande conferencista do dia. Além de tecer comentários sobre os desdobramentos da hegemonia do capital especulativo no Brasil, que gera, entre outras coisas, o déficit no Brasil, Ladislau conversou em vídeo com a presidenta da Fetamce. Veja:   Depois, foi a vez de Gabriel Casnati, coordenador projeto regional Trade/Tax; e de Rita Berlofa, presidenta UNI, apresentarem as discussões sobre “Debate tributário em âmbito global e propostas de Reforma Fiscal Corporativa Internacional: projeto BEPS e ICRICT”. O dia foi encerrado com a palestra “O papel da mídia na cobertura da corrupção clássica e da evasão fiscal: análise e a visão da impressa progressista”, com Tomás Lukin, do Página 12 Argentina, jornal de Buenos Aires; e Carlos Eduardo Huertas, diretor da CONNECTAS Colômbia, plataforma de jornais para as Américas. A programação deste dia será finalizada com a apresentação do documentário “O preço que pagamos”, de 2014. Na oportunidade, a Fetamce também apresentou o vídeo da campanha “Vire o Jogo – é hora de justiça fiscal, desenvolvimento e investimento público”. Criada pela Fetamce 2015, a mobilização acabou virando tema da Campanha Salarial Nacional de 2016, entrando para a história como uma das experiências exitosas da luta por justiça fiscal no mundo. O evento prossegue nesta quinta-feira (05/07), com as discussões: “ISP-Latindadd: Compreendendo a Fraude Fiscal Corporativa na América Latina (Brasil, Colômbia, Costa Rica y Honduras)”; “A dívida pública, um debate necessário: o cenário latino americano e propostas de mudança”; e “Eixos centrais para Reformas Tributárias Progressistas em diferentes realidades latinas”. Os trabalhos se enceram hoje (05) com a definição de encaminhamentos.



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.