Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Entidades do setor da Educação pública da PB se unem contra o retorno das aulas presenciais

Referendada pela Confetam/CUT, posição conjunta é de só retomar as atividades presenciais nas escolas públicas do estado após a vacinação dos trabalhadores

Escrito por: Déborah Lima • Publicado em: 05/02/2021 - 17:43 • Última modificação: 05/02/2021 - 18:04 Escrito por: Déborah Lima Publicado em: 05/02/2021 - 17:43 Última modificação: 05/02/2021 - 18:04

. .

Diversas entidades de trabalhadores da Educação pública da Paraíba se reuniram virtualmente, na manhã desta sexta-feira (5), para discutir o retorno das aulas presenciais no estado em plena pandemia. Representada pela secretária de Comunicação e Imprensa, Cícera Batista, a Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT) e dez sindicatos de servidores municipais participaram da atividade.

A reunião deliberou pela criação de uma comissão de mobilização contra a volta das aulas presenciais, integrada pela Confetam/CUT, SINTEP, CUT, SINTEM/JP e CNTE. Os sindicalistas tiraram posição conjunta de somente retomar as atividades presenciais nas escolas públicas após ampla vacinação dos trabalhadores da Educação.

Além da Confetam/CUT, a mesa de abertura da reunião, proposta pelo Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Educação do Estado da Paraíba (SINTEP/PB), contou com a participação de Antônio Arruda, coordenador-geral do SINTEP, e Tião Santos, presidente da CUT/PB.

Mobilização nos municípios

Convidada como representante do ramo dos Municipais CUTistas para contribuir com o processo de mobilização nos municípios, a representante da Confetam/CUT parabenizou a iniciativa do SINTEP de propor a discussão e agradeceu aos sindicatos de servidores municipais que se fizeram presentes, atendendo a convocação da Confederação.

Nas falas, os participantes abordaram a vulnerabilidade dos trabalhadores, expostos ao contágio pela Covid-19 em função da ausência de segurança e de equipamentos de proteção individual (EPI) nas escolas. A dirigente Rita de Cássia relatou a falta de cadeiras, merenda, espaço e de produtos imprescindíveis à prevenção da doença, como álcool gel, máscaras e materiais descartáveis para uso dos alunos.

A secretária de Comunicação da Confetam/CUT enfatizou a campanha desenvolvida pela entidade contra o retorno das aulas presenciais, que tem envolvido debates, manifestos, produção de conteúdos visuais e de lives.  “A orientação é: sem vacina para todos e todas, não há acordo”, finalizou Cícera Batista.

Confira as principais deliberações da reunião das entidades da Educação pública da PB​:

- Manifesto conjunto, assinado pelas entidades sindicais presentes, focando principalmente na defesa da vida e no retorno das atividades presenciais somente após a ampla vacinação dos trabalhadores;

- Organizar campanha com outdoors por todo o estado da Paraíba;

- Cada sindicato deve preparar vídeos e postagens para as redes sociais;

- Formar uma comissão, integrada pelo SINTEP, CUT, SINTEM-JP, Confetam/CUT e CNTE, para garantir os encaminhamentos da reunião

Com informações do Sinpuc

Título: Entidades do setor da Educação pública da PB se unem contra o retorno das aulas presenciais, Conteúdo: Diversas entidades de trabalhadores da Educação pública da Paraíba se reuniram virtualmente, na manhã desta sexta-feira (5), para discutir o retorno das aulas presenciais no estado em plena pandemia. Representada pela secretária de Comunicação e Imprensa, Cícera Batista, a Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT) e dez sindicatos de servidores municipais participaram da atividade. A reunião deliberou pela criação de uma comissão de mobilização contra a volta das aulas presenciais, integrada pela Confetam/CUT, SINTEP, CUT, SINTEM/JP e CNTE. Os sindicalistas tiraram posição conjunta de somente retomar as atividades presenciais nas escolas públicas após ampla vacinação dos trabalhadores da Educação. Além da Confetam/CUT, a mesa de abertura da reunião, proposta pelo Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Educação do Estado da Paraíba (SINTEP/PB), contou com a participação de Antônio Arruda, coordenador-geral do SINTEP, e Tião Santos, presidente da CUT/PB. Mobilização nos municípios Convidada como representante do ramo dos Municipais CUTistas para contribuir com o processo de mobilização nos municípios, a representante da Confetam/CUT parabenizou a iniciativa do SINTEP de propor a discussão e agradeceu aos sindicatos de servidores municipais que se fizeram presentes, atendendo a convocação da Confederação. Nas falas, os participantes abordaram a vulnerabilidade dos trabalhadores, expostos ao contágio pela Covid-19 em função da ausência de segurança e de equipamentos de proteção individual (EPI) nas escolas. A dirigente Rita de Cássia relatou a falta de cadeiras, merenda, espaço e de produtos imprescindíveis à prevenção da doença, como álcool gel, máscaras e materiais descartáveis para uso dos alunos. A secretária de Comunicação da Confetam/CUT enfatizou a campanha desenvolvida pela entidade contra o retorno das aulas presenciais, que tem envolvido debates, manifestos, produção de conteúdos visuais e de lives.  “A orientação é: sem vacina para todos e todas, não há acordo”, finalizou Cícera Batista. Confira as principais deliberações da reunião das entidades da Educação pública da PB​: - Manifesto conjunto, assinado pelas entidades sindicais presentes, focando principalmente na defesa da vida e no retorno das atividades presenciais somente após a ampla vacinação dos trabalhadores; - Organizar campanha com outdoors por todo o estado da Paraíba; - Cada sindicato deve preparar vídeos e postagens para as redes sociais; - Formar uma comissão, integrada pelo SINTEP, CUT, SINTEM-JP, Confetam/CUT e CNTE, para garantir os encaminhamentos da reunião Com informações do Sinpuc



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.