Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

CTM se solidariza com os professores grevistas de Maracanaú (CE)

Com uma greve dura que já ultrapassa 40 dias, a luta dos professores da rede pública municipal pela implantação do PCCR se tornou uma bandeira de dignidade de classe para o município das Américas.

Escrito por: CTM/Confetam • Publicado em: 14/11/2017 - 13:47 • Última modificação: 17/11/2017 - 16:33 Escrito por: CTM/Confetam Publicado em: 14/11/2017 - 13:47 Última modificação: 17/11/2017 - 16:33

. Confederação dos Trabalhadores Municipais da Argentina (CTM)

Em apoio à greve dos professores da rede pública municipal de Maracanaú (CE) pela implementação do Plano de Cargos, Carreiras e Remunerações (PCCR), a Confederação dos Trabalhadores Municipais da Argentina (CTM) faz um apelo às entidades sindicais das Américas para que adiram à Campanha de Solidariedade lançada pelo Sindicato dos Profissionais da Educação do Município (Suprema).

O objetivo é recolher doações financeiras, alimentos, água e material de limpeza para as famílias dos professores que tiveram cortes nos salários e nos benefícios do mês de outubro em retaliação à greve da categoria, que entra hoje no 43º dia, e à ocupação da Câmara Municipal, onde os trabalhadores estão acampados desde 31 de outubro.

Às 18 horas de hoje (14), sindicatos, centrais sindicais e frentes populares realizam um ato político, em frente a sede do Parlamento Municipal, de solidariedade à ocupação Resistir e Lutar. 

Confira a nota da CTM:

A camarada Vilani de Souza Oliveira, presidente da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT), nos envia o apelo à solidariedade com o movimento de greve de professores do município de Maracanaú, localizado na região metropolitana de Fortaleza, no estado de Ceará, Nordeste do Brasil. As companheiras nos dizem:

"Os professores de Maracanaú estão em greve há mais de 40 dias e mais de 10 dias acampados na Câmara Municipal em protesto contra o prefeito Firmo Camurça que não quer implementar o Plano de Cargos e Carreiras da categoria e apresentaram uma proposta de negociação para os professores que tiveram seus salários cortados no mês passado, além dos vales refeição e redução do valor do vale transporte para aqueles que vivem fora do município. Muitos professores, que são pais, têm dificuldades financeiras. Durante essa greve, o Sindicato está promovendo uma Campanha de Solidariedade para arrecadar fundos para continuar a greve e também pede assistência das entidades para arrecadar dinheiro e comida para fazer uma cesta básica para aqueles que têm mais dificuldades nesse momento. Além do apoio financeiro, pedimos o apoio das entidades para enviar representantes para o local, escrever notas de apoio aos professores, gravar vídeos, notas de repúdio à ação do prefeito que não está sensibilizado com a categoria e não negocia".

O Sindicato dos Profissionais da Educação do Município de Maracanaú (Suprema) é a entidade de base da presidente da Confetam/CUT, Vilani Oliveira, que permanece na luta acampada com os outros grevistas. "Claro, nós apreciamos e temos o apoio de todos".

Como apoiar a Campanha de Solidariedade

Enviando notas de apoio aos trabalhadores em luta, dirigidos à presidente da Confetam/CUT, companheira Vilani de Souza Oliveira, por meio do e-mail: presidencia@confetam.org.br

Link do site da Confetam/CUT

http://www.confetam.com.br/noticias/professores-fazem-vigilia-hoje-na-camara-municipal-de-maracanau-ce-ad84/

Para ler e baixar:

Carta de apoio Rubén García aos professores de Maracanaú (Brasil)

Título: CTM se solidariza com os professores grevistas de Maracanaú (CE), Conteúdo: Em apoio à greve dos professores da rede pública municipal de Maracanaú (CE) pela implementação do Plano de Cargos, Carreiras e Remunerações (PCCR), a Confederação dos Trabalhadores Municipais da Argentina (CTM) faz um apelo às entidades sindicais das Américas para que adiram à Campanha de Solidariedade lançada pelo Sindicato dos Profissionais da Educação do Município (Suprema). O objetivo é recolher doações financeiras, alimentos, água e material de limpeza para as famílias dos professores que tiveram cortes nos salários e nos benefícios do mês de outubro em retaliação à greve da categoria, que entra hoje no 43º dia, e à ocupação da Câmara Municipal, onde os trabalhadores estão acampados desde 31 de outubro. Às 18 horas de hoje (14), sindicatos, centrais sindicais e frentes populares realizam um ato político, em frente a sede do Parlamento Municipal, de solidariedade à ocupação Resistir e Lutar.  Confira a nota da CTM: A camarada Vilani de Souza Oliveira, presidente da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT), nos envia o apelo à solidariedade com o movimento de greve de professores do município de Maracanaú, localizado na região metropolitana de Fortaleza, no estado de Ceará, Nordeste do Brasil. As companheiras nos dizem: Os professores de Maracanaú estão em greve há mais de 40 dias e mais de 10 dias acampados na Câmara Municipal em protesto contra o prefeito Firmo Camurça que não quer implementar o Plano de Cargos e Carreiras da categoria e apresentaram uma proposta de negociação para os professores que tiveram seus salários cortados no mês passado, além dos vales refeição e redução do valor do vale transporte para aqueles que vivem fora do município. Muitos professores, que são pais, têm dificuldades financeiras. Durante essa greve, o Sindicato está promovendo uma Campanha de Solidariedade para arrecadar fundos para continuar a greve e também pede assistência das entidades para arrecadar dinheiro e comida para fazer uma cesta básica para aqueles que têm mais dificuldades nesse momento. Além do apoio financeiro, pedimos o apoio das entidades para enviar representantes para o local, escrever notas de apoio aos professores, gravar vídeos, notas de repúdio à ação do prefeito que não está sensibilizado com a categoria e não negocia. O Sindicato dos Profissionais da Educação do Município de Maracanaú (Suprema) é a entidade de base da presidente da Confetam/CUT, Vilani Oliveira, que permanece na luta acampada com os outros grevistas. Claro, nós apreciamos e temos o apoio de todos. Como apoiar a Campanha de Solidariedade Enviando notas de apoio aos trabalhadores em luta, dirigidos à presidente da Confetam/CUT, companheira Vilani de Souza Oliveira, por meio do e-mail: presidencia@confetam.org.br Link do site da Confetam/CUT http://www.confetam.com.br/noticias/professores-fazem-vigilia-hoje-na-camara-municipal-de-maracanau-ce-ad84/ Para ler e baixar: Carta de apoio Rubén García aos professores de Maracanaú (Brasil)



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.