Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Confetam/CUT repudia discurso do vereador Josifran Alves contra professores de Itapajé

Parlamentar responsabiliza docentes pela situação crítica da Educação no município do CE.

Escrito por: Confetam/CUT • Publicado em: 26/10/2017 - 17:37 • Última modificação: 30/10/2017 - 08:36 Escrito por: Confetam/CUT Publicado em: 26/10/2017 - 17:37 Última modificação: 30/10/2017 - 08:36

. .

A Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT) vem a público manifestar indignação e repúdio ao tratamento desrespeitoso dispensado aos professores municipais pelo vereador Josifran Alves (PT) durante protesto da categoria realizado na Câmara de Itapajé (CE), no dia 18 de outubro. Em tom de deboche, o vereador absolveu o prefeito e responsabilizou os próprios docentes pela situação crítica em que se encontra a Educação pública no município. 

"Eu só estou mais satisfeito esta noite porque quem tá levantando esse coro são professores do meu município. Isso pra mim é uma vergonha! Não é à toa que o nível de Educação do nosso município está na situação que está. Às vezes, culpam o prefeito porque o nível da Educação está lá embaixo. Mas o que que esses senhores e essas senhoras não estão fazendo dentro de uma sala de aula?", questionou, sob vaias e palavras de ordem.

Com um sorriso cínico e nervoso, o parlamentar chegou a dizer que os profissionais no Magistério não tinham o direito de protestar na Câmara Municipal - a Casa do Povo.  "Fora dessa Casa, tudo bem, eles poderiam até fazer isso. Mas aqui dentro? Eles deveriam ter um pouco mais de 'educação'. Infelizmente, não têm", afirmou. O que o vereador chama de "falta de educação", a Confetam/CUT entende como um direito básico dos trabalhadores: se insurgirem contra tudo aquilo que não concordam, que fere os seus direitos, princípios, ou a legislação vigente. 

Mais que protestando, os professores de Itapajé estão dando uma aula de cidadania, não só para os alunos, mas à população do município. Ensinam como o povo deve reagir sempre que tiver seus direitos violados. Daí a reação destemperada do vereador e a desfaçatez daquele que, eleito pela população, trabalha contra os interesse de seus eleitores. 

O "nível" do edil e a forma como se dirige aos trabalhadores da Educação podem ser medidos por trechos do infeliz discurso. "Podem ficar à vontade pra vaiar, pra buzinar, pra apitar. Isso pra mim não tem nenhuma valia. Isso não me atinge. Não trabalhamos aqui (na Câmara Municipal) sob pressão de ninguém. Eu não ligo para essas coisas". 

Na verdade, o que as palavras do vereador tentam esconder é o medo de seus atos serem submetidos a julgamento popular. Quando diz "não trabalhar sob pressão", apenas revela todo o potencial da manifestação dos professores e o desconforto que a postura corajosa da categoria causa ao Parlamento Municipal e à Prefeitura.

Esse é o "exemplo" e o "tipo de ensinamento" oferecido, com muito orgulho, pelos mestres aos alunos, para que eles aprendam, na prática, a lutar contra tudo e contra todos que desrespeitem seus direitos, entre eles o de protestar contra vereadores que fazem de seus mandatos uma tribuna livre para propagar a falta de civilidade e escancarar o próprio despreparo para exercer um cargo outorgado pela confiança do povo de Itapajé. 

Mais respeito, vereador! Faça o seu trabalho direito, Josifran Alves!

Fortaleza, 26 de outubro de 2017  

Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal - Confetam/CUT 

Título: Confetam/CUT repudia discurso do vereador Josifran Alves contra professores de Itapajé, Conteúdo: A Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT) vem a público manifestar indignação e repúdio ao tratamento desrespeitoso dispensado aos professores municipais pelo vereador Josifran Alves (PT) durante protesto da categoria realizado na Câmara de Itapajé (CE), no dia 18 de outubro. Em tom de deboche, o vereador absolveu o prefeito e responsabilizou os próprios docentes pela situação crítica em que se encontra a Educação pública no município.  Eu só estou mais satisfeito esta noite porque quem tá levantando esse coro são professores do meu município. Isso pra mim é uma vergonha! Não é à toa que o nível de Educação do nosso município está na situação que está. Às vezes, culpam o prefeito porque o nível da Educação está lá embaixo. Mas o que que esses senhores e essas senhoras não estão fazendo dentro de uma sala de aula?, questionou, sob vaias e palavras de ordem. Com um sorriso cínico e nervoso, o parlamentar chegou a dizer que os profissionais no Magistério não tinham o direito de protestar na Câmara Municipal - a Casa do Povo.  Fora dessa Casa, tudo bem, eles poderiam até fazer isso. Mas aqui dentro? Eles deveriam ter um pouco mais de educação. Infelizmente, não têm, afirmou. O que o vereador chama de falta de educação, a Confetam/CUT entende como um direito básico dos trabalhadores: se insurgirem contra tudo aquilo que não concordam, que fere os seus direitos, princípios, ou a legislação vigente.  Mais que protestando, os professores de Itapajé estão dando uma aula de cidadania, não só para os alunos, mas à população do município. Ensinam como o povo deve reagir sempre que tiver seus direitos violados. Daí a reação destemperada do vereador e a desfaçatez daquele que, eleito pela população, trabalha contra os interesse de seus eleitores.  O nível do edil e a forma como se dirige aos trabalhadores da Educação podem ser medidos por trechos do infeliz discurso. Podem ficar à vontade pra vaiar, pra buzinar, pra apitar. Isso pra mim não tem nenhuma valia. Isso não me atinge. Não trabalhamos aqui (na Câmara Municipal) sob pressão de ninguém. Eu não ligo para essas coisas.  Na verdade, o que as palavras do vereador tentam esconder é o medo de seus atos serem submetidos a julgamento popular. Quando diz não trabalhar sob pressão, apenas revela todo o potencial da manifestação dos professores e o desconforto que a postura corajosa da categoria causa ao Parlamento Municipal e à Prefeitura. Esse é o exemplo e o tipo de ensinamento oferecido, com muito orgulho, pelos mestres aos alunos, para que eles aprendam, na prática, a lutar contra tudo e contra todos que desrespeitem seus direitos, entre eles o de protestar contra vereadores que fazem de seus mandatos uma tribuna livre para propagar a falta de civilidade e escancarar o próprio despreparo para exercer um cargo outorgado pela confiança do povo de Itapajé.  Mais respeito, vereador! Faça o seu trabalho direito, Josifran Alves! Fortaleza, 26 de outubro de 2017   Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal - Confetam/CUT 



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.